O VII NEER encontra-se estruturado em quatro grandes eixos e nove setores temáticos, cujas ementas são as seguintes:

EIXO – ANÁLISE E CRIAÇÃO DE LINGUAGENS

 SETOR 1:  REPRESENTAÇÕES DO ESPAÇO E ENSINO.

O grupo tem por finalidade debater criticamente as apresentações relativas a métodos e práticas de ensino de Geografia na perspectiva cultural, no âmbito da educação formal e não formal, abarcando as esferas do público e do privado. Situa, ainda, as relações complexas e conflituosas entre a Escola e a Universidade, ou seja, propõe-se a avaliar os encontros e desencontros decorrentes das trocas estabelecidas historicamente entre Geografia Escolar e Geografia Universitária, contemplando a um só tempo teoria e prática em pesquisa educacional, saber escolar e saber acadêmico, e as espacialidades e territorialidades delas advindas.

SETOR 2 : LINGUAGENS, IMAGENS E RITMOS. 

Representações do espaço como sistemas de comunicação; articulações locais (comunitárias), meios de intercâmbio e formas mundialização das linguagens não verbais; imagens internas e externas do cotidiano dos grupos sociais; ritmos da cultura nos rituais (cívicos e religiosos), nas festas populares e nos espetáculos contemporâneos; a interação urbana e política com o práticas do turismo, da conservação patrimonial e dos processos educativos; o peso mediático da representações contemporâneas (jornalismo, publicidade, práticas ambientalistas); experiências geográficas diferenciadas no tratamento das linguagens e das artes.

 EIXO – ESCOLHAS EXISTENCIAIS

 SETOR 3 MUNDOS DA RELIGIÃO E RELIGIÕES NO MUNDO.

Este setor objetiva apresentações e debates sobre os mundos conformados pela religião, espacialidades e territorialidades religiosas e teoria e método em Geografia da Religião. Mais que um tema no âmbito da Geografia Cultural os desafios das abordagens compreensivas em Geografia da Religião apontam para um crescente questionamento relativo ao status dessa subdisciplina e sua capacidade crítica e explicativa.

SETOR 4 CORPO, GÊNERO E SEXUALIDADES.

Este setor de trabalho tem por objetivo promover o debate e a apresentação de investigações relacionadas com questões onde a corporalidade e a espacialidade sejam elementos agregadores. O conceito de interseccionalidade como elemento constitutivo da investigação critica nas geografias culturais envolvendo gênero, raça e sexualidade, possibilita este Setor de Trabalho pensar multiplicidades de formas de identificação nas sociedades contemporâneas e a produção de representações singulares de espaços sociais/culturais. Trabalhos de diferentes origens teóricas como estudos de gênero, feministas, raciais, pós-coloniais, queers, entre outras, serão bem-vindos ao grupo que, por meio do debate científico, redefinirá a compreensão sobre territórios e lugares na ciência geográfica, assim como a emergência de outras categorias necessárias a tais estudos.

 EIXO – IDENTIDADES TERRITORIAIS

 SETOR 5 POPULAÇÕES TRADICIONAIS

O objetivo deste setor é compartilhar estudos e projetos que detenham como tema identidades territoriais em sua diversidade cultural. Partiremos de narrativas obtidas em campo, através de registros orais, observações e pesquisas documentais desenvolvidas junto a comunidades rurais, quilombolas, indígenas, ribeirinhos e assentamentos da reforma agrária, dentre outros grupos sociais, visando à análise e mapeamento dos movimentos e das estratégias de apropriação territorial dessas populações. Propõe-se estimular os diálogos interdisciplinares, fundamentais na abordagem cultural da Geografia, buscando contribuir para recolocar em discussão pressupostos teóricos claramente demarcados no corpo conceitual da Ciência Geográfica, a exemplo de lugar, paisagem e território.

SETOR 6:  A TENSÃO FABRICAÇÃO-AUTENTICIDADE

Geografias que expressam as práticas cotidianas e intencionalidades vivem como numa tensão. Mesmo tendo-se em conta que o mundo, e qualquer lugar, se manifesta por meio de formulações, de ideias e de sentidos, parte dele é vontade e discurso e, outra parte, um vivido impregnado de fortes significações. Fazemos espaço ao mesmo tempo em que o vivemos. Isto é, pertinente a muitas regiões, paisagens e culturas se revelaram construídas por etnias e marcadores identitários que sustentam a sua imagem. E, em muitos casos, são regiões profundamente transformadas. O que é próprio de tais espaços? O que lhe deu origem, ou o que parece negá-lo, metamorfoseá-lo ou redefini-lo? Não seria a própria tensão? Como neste processo se resolvem, ou não, os estranhamentos e as novas carências humanas? Neste ST, busca-se refletir sobre os referenciais ancorados nas experiências das imigrações, regionalismos e tantas outras identidades com vínculos territoriais, em especial as representações e as práticas em torno disso.

 EIXO – TERRITORIALIDADES, REPRESENTAÇÕES, GESTÕES

 SETOR 7 GESTÃO ESPACIAL: HORIZONTALIDADES E/OU VERTICALIDADES?

Possibilidades Dialógicas: As normativas que regulam o processo de gestão estão pautadas, principalmente, em necessidades evocadas pela compreensão acadêmica, técnica e política do planejamento a partir de funções previamente estabelecidas no espaço como, por exemplo, da habitação, da produção econômica, do lazer, da preservação ambiental, etc. Portanto, essas estratégias impõem uma ordem de organização espacial (verticalizada) que não coincide, necessariamente, com a forma que sujeitos moradores e/ou frequentadores realizam com determinado espaço (horizontalizada). Em que espaços e de forma podem ser discutidos os projetos de organização espacial protagonizados pelo poder público e privado, pelos movimentos identitários referenciados pelos sujeitos envolvidos nestes projetos e seus diferentes conflitos territoriais? Este Setor tem como premissa discutir a gestão espacial e suas possibilidades dialógicas. Nesse sentido, o grande desafio é como convergir a discussão do espaço juntamente com os sujeitos que o protagonizam para uma de uma gestão mais participativa.

SETOR 8 REPRESENTAÇÕES DA CIDADE E DO URBANO

Interfaces entre a Geografia Urbana e a Geografia Cultural. Teoria das representações aplicada a estudos de caso em contextos urbanos. Representações e espaços de representação na cidade contemporânea. Práticas socioculturais e suas representações. Representações e modos de comunicação na cidade contemporânea. Representações do urbano e estilos/modos de vida na cidade contemporânea. Escalas de abordagem e espaços de representação na cidade contemporânea.

SETOR 9 SABERES E SABORES

Conhecer e valorizar os sabores e saberes culturais do mundo rural. Identificar elementos simbólicos do mundo rural – os saberes, os sabores e fazeres na cozinha. Saberes do sabor como patrimônios culturais, construídos historicamente, ligados à prática, ritos, símbolos e tradições. Sabores como expressão de geograficidades, solidariedades e convivências. Os sentidos enquanto mediadores da experiência geográfica, permitindo novas alternativas e visões de mundo. Geografia e sabor na compreensão da nossa existência no mundo.


Trabalhos Aceitos

Apresentação oral

Carxs participantes, a ordem e a dinâmica das apresentações orais serão definidas pelos responsáveis pelos Setores de Trabalho, em Diamantina-MG. Favor verificar na aba “programação” o local e os horários das apresentações orais.

Setor 1: Representações do espaço e ensino

Ensino e Imaginário Geográfico: A Percepção do Cotidiano e da Paisagem e as Muitas Faces do Urbano | Caio Cezar Cardozo Pimenta

Geografia Educadora e a Literatura de Jorge Amado | Carolina Rehling Gonçalo

Cosmologias da Terra e Educação Geográfica no Quilombo dos Alpes/Porto Alegre-Rs | Claudia Luisa Zeferino Pires

Linguagem Cartográfica e Representações da Identidade Territorial Quilombola no Ensino de Geografia | Laís Rodrigues Campos

Explorando a Educação Geográfica nos Videogames | Leonardo de Araujo

A Geografia Escolar em Contextos de Periferização Urbana | Roberto Filizola

Geografia e Arte: sobre as experiências do encontro de saberes em uma proposta de disciplina acadêmica | Camila Jorge

Evitar a Demissão Subjetiva da Docência e Manter Viva a Chama do Aprender a Ensinar:  Razão e Emoção; Empatia e Contrabandos | Nestor André Kaercher

Setor 2: Linguagens, imagens e ritmos

Música na Cidade: análise das práticas socioespaciais em torno do tecnobrega e do melody no espaço urbano de Macapá- AP | Adriana Tenório da Silva

Lugares telúricos nas Montanhas Mágicas de Nelson Screnci: Percursos entre percepções de ser-no-mundo | Carlos Roberto Bernardes de Souza Júnior

Latinidade das Paisagens Patrimoniais em Imagens Simbólicas: um Teatro Geográfico do Carnaval | Christian Dennys Monteiro de Oliveira

Eric Dardel Vai ao Cinema uma Proposta Teórico-Metodológica para a Geografia Fílmica | Francyjonison Custodio do Nascimento

Espaço em Tintas:  O Humanismo em “Os Comedores de Batata”,  de Vincent  Van Gogh | Jean Carlos Rodrigues

(Re)Fundação do Mito de Isolamento e as Representações Discursivas no Desnudamento do Espaço Pan-Amazônico | Jefferson Henrique Cidreira e Josué da Costa Silva

Paisagens invisíveis em Projeto Flórida (2017) pela visão de Moonee:  Fim da inocência e segregações da Disneyland | Jéssica Soares de Freitas

Rítmos da Vida, Rítmos da Festa:  análises das geograficidades dos brincantes do Bumba meu boi no Maranhão | Luciléa Ferreira Lopes Gonçalves; Salete Kozel Teixeira

Experiências Geográficas: Territórios de Sentidos na Festa do Boi-à-Serra em Santo Antônio de Leverger/MT | Maisa França Teixeira

O imaginário Geográfico do Recife pós-mangue Uma reflexão a partir da obra e lugares de Cinval Coco Grude | Pedro Teixeira Vilela

Reflexões sobre o tempo e o estudo do passado:  A Memória como via de análise de uma Geografia Machadiana através dos bondes | Sheila Regina Alves Carvalho

As Performances Artísticas na Cidade de Curitiba: Paisagens, Territorialidades e seus Desdobramentos na Vida Urbana | Thays Ukan

O Samba do Norte: um enfoque sobre representações sociais acerca da Amazônia | Tiago Lins de Lima

Uma Perspectiva Fenomenológica da Paisagem atravez de Eric Dardel e Jean-Marc Besse | Gustavo Henrique de Abreu Silva

Setor 3: Mundos da religião e religiões no mundo

 Os Cemitérios de Anjos de São João Maria naa Região do Contestado:  da Sacralização da Natureza ao Espaço Sagrado de Referência à Vida Ancestral | Alcimara Aparecida Foetsch

Andanças, Sentimentos e Emoções: o Rosto Humano do Sagrado nas Folias de Reis | Avacir Gomes dos Santos Silva

Território de Axé e seus Aspectos Simbólicos: um Estudo de Caso no Terreiro de Umbanda Lucia Oiá e Caboclo 7 Cachoeiras | Beatriz Magalhães Santos

Cura e Resistência: Medicina popular e benzeção – Ervanário São Francisco de Assis – Região Metropolitana de Belo Horizonte | Crisangela elen de Souza

A Procissão Religiosa: Geossimbolizando a Cidade de Niterói – Viva São Jorge! Ogunhê! Viva São Pedro! Kaô Cabecilê! | Denise David Caxias

A Territorialidade da Igreja Universal do Reino de Deus e a Disputa Eleitoral:  Estudo de Caso das Eleições Proporcionais em Porto Alegre/Rs 2016 | Diego Hamester

A Presença do Sincretismo nas Religiões de Matriz Africana e Religião Ayahuasqueira | Edilson Peres Holanda

Santo Daime, a Religião da Floresta | Francisco Ribeiro Nogueira

Dinâmica dos lugares simbólicos de cura o devocional dos festejos de lourdes em Chaval -Ceará e Lagoa do Piauí-Piauí | Ivna Carolinne Bezerra Machado

A Cidade-Santuário de Aparecida: Espacialidade do Lazer, Território Religioso e Político | Ivo Francisco Barbosa

Tradição e religiosidade: um estudo de caso dos ritos da festa do Sagrado Coração de Jesus em Cordisburgo-MG | Liliane de Deus Barbosa

Marcas Sonoras: Um Caminho para Patrimonialização | Luiz Raphael Teixeira da Silva

A Arte como forma de se aproximar de Deus:  uma reflexão sobre a experiência religiosa da Igreja Messiânica Mundial através da filosofia das formas simbólicas de Ernst Cassirer (1874-1945) | Marcia Alves Soares da Silva

A Paisagem Religiosa dos Totens Católicos: Estetização e Virtualização como Processos Estratégicos | Marcos da Silva Rocha

Santa Paulina: a conexão da espacialidade religiosa dos municípios catarinenses de Nova Trento e Imbituba pelo viés fenomenológico | Natália Carolina de Oliveira Vaz

Geografia da Religião afro-brasileira na tríplice fronteira Amazônica Brasil, Colômbia e Peru | Reginaldo Conceição da Silva

Setor 4: Corpo, gênero e sexualidades

 Vivências outras no espaço escolar: Um convite à descolonização a partir das trajetórias travestis | Ana Carolina Santos Barbosa

Corpo-território afro-brasileiro: diálogos com a Geografia Cultural | Eduardo Oliveira Miranda

Gênero, Organização Sócioespacial e Política de Mulheres na Terra Indígena Igarapé Lage | Hellen Virginia da Silva Alves

Espaços Contraditórios ou Complementares? A Construção da Masculinidade Além da Casa e da Rua | Ivan Ignácio Pimentel

O Corpo-Lugar da(na) Capoeira Angola | Judivânia Maria Nunes Rodrigues

Ancestralidade Feminina e Poder | Maria das Graças Silva Nascimento Silva

Para Além do Armário – Janelas, Portas e Vias de Estudo da Diversidade Sexual na Escola | Rogério Nogueira de Mesquita

Corpos Violados:  o espaço das ruas e as mulheres em movimento | Talita Fernandes Gonçalves

 “As minas no mic”: representatividade das mulheres no movimento Hip-hop em Campos dos Goytacazes e Macaé/RJ | Thais Dias Tavares

O Automapeamento como Ferramenta Política e Recurso Etnográfico para a Compreensão da Relação Gênero (Mulher) – Território | Tiane Araújo de Paiva e Souza

Setor 5: Populações tradicionais

 Festa e Narrativa no Território Mimoso: Um Diálogo entre Geografia e Literatura Popular | Elizeth da Costa Alves

Seringais Nativos do Rio Mamu:  Paisagem Cultural e Identidade na Floresta Pandina Boliviana | Francisco Marquelino Santana

Carcinicultura em Carapitanga, Brejo Grande/SE: Interferências e riscos ao modo de vida tradicional Pesqueiro | Heberty Ruan da Conceição Silva

Territorialidades e lugaridades na Irmandade de Nossa Senhora do Rosário Os Ciriacos | Isabela Fernanda Gomes Oliveira

Saberes locais em comunidades fronteiriças: Uma leitura geográfica comparada de casos brasileiro e colombiano | Jesica Wendy Beltrán Chaquis

Processos Socioculturais e Geohistóricos do Jequitinhonha e sua Decodificação Através dos Registros Toponímicos | José Antônio Souza de Deus

Headbangers na cidade | Leonardo Henrique Alves de Lima Nascimento

Cultivar Plantas e Saberes Mulheres nos Quintais dos Assentamentos Rurais de Mambaí (GO) | Lívia Aparecida Pires de Mesquita

Do Boto a Cobra-Grande: Representações da Cultura Ribeirinha | Marcela Arantes Ribeiro

Quilombolas e assentados no Cerrado Goiano – sujeitos ou subalternizados? | Maria Geralda de Almeida

Mutualismos camponeses no Lugar São Jerônimo – Limeira do Oeste/MG | Mônica Arruda Zuffi

Tensões Territoriais no Lugar Santa Rosa – Paracatu/MG | Pedro Machado de Oliveira, Rosselvelt José Santos

Espaço de escuta: as vozes da apropriação e dominação espacial na Vila Dique, Porto Alegre, Rio Grande do Sul | Rai Nunes dos Santos

Setor 6: A tensão fabricação-autenticidade

 Reafirmação identitária como estratégia de resistência, recuperação e proteção do território tradicional da Comunidade Quilombola do Pega | Adilia Jardim Silva

O Curitibano Gaúcho, Relato de Uma Experiência a Geografia Cultural por meio da Experiência Fenomenológica | Caroline Dutra Bilhalva

Nas batidas do tambor as tensões do reconhecimento étnico | Eleusa Maria Leão

O fogo na geopoética da produção ritualística de tambores | Elisabete de Fátima Farias Silva

Memória, Identidades Territoriais e Cidadania: uma Análise sobre as Geografias Populares do Médio e Baixo Beberibe, Pernambuco | Herivelto Correia Da Silva Filho

Sociobiodiversidade do Cerrado e a Participação das Mulheres na Rede de Economia Solidária nas Resex de Barra do Pacuí e Buritizeiro-MG | Jaqueline Borges Inácio

Releitura do Lugar através do Turismo e as Relações entre Insider e Outsiders: Uma Abordagem Sociocultural do Patrimônio Histórico, Arquitetônico e Urbanístico de Diamantina/MG | Rahyan de Carvalho Alves

Turismo, Patrimônio e sua Relação com o Lugar: Abordagem Crítica do Patrimônio Histórico, Arquitetônico e Urbanístico de Diamantina/MG a Luz da Geografia Cultural | Rahyan de Carvalho Alves

Água Comprida Vizinhanças Encurtadas | Ricardo da Silva Costa; Rosselvelt José Santos

Patrimônio cultural urbano como alegoria política:  uma arena espacial para a subjetivação cultural | Ricardo Mattes Ambus e Aldo Gonçalves de Oliveira

Residualidades camponesas no contexto da expansão das usinas sucroalcooleiras na microregião de Ituiutaba MG | Silva, F.F.

Setor 7: Gestão espacial: horizontalidades e/ou verticalidades?

A Difusão Cultural dos Parques Lineares – o caso de BH | Fernanda Mingote Colares Luz

Esboçando um Tenso Diálogo: Impasses atuais na Gestão dos Estadios de Futebol no Brasil | Gilmar Mascarenhas De Jesus

Representações em disputa na gestão do território: o caso do campus universitário da Ilha do Fundão, RJ | Leticia de Luna Freire

Reconstrução de Hiroshima:  A Organização Espacial da Cidade como forma de Estruturação de Espaços de Memória e Esquecimento | Mario Marcello Neto

Governança Urbana na Zona Portuária da Cidade do Rio de Janeiro:  O Cais do Valongo Enquanto Oportunidade de Negócios ou Legitimidade Cultural | Milena Paula de Melo

Experiências de regulação do graffiti na cidade de São Paulo | Patricia Ponte de Freitas

Percepção ambiental e planejamento urbano: O caso da Avenida Bernardo Monteiro em Belo Horizonte/MG | Valentina Bonafine

Setor 8: Representações da cidade e do urbano

 Tipos de Empreendedores em Shopping Centers a Céu Aberto e Convencional | Anderson de Souza Sant’Anna

Construção do Sentido de Lugar por Pessoas Cegas nos Espaços Públicos | Bianca Beatriz Roqué, Alessandro Filla Rosaneli

O Festival Gastronômico de Nova Veneza (GO) e o uso político de identidades culturais italianas:  emergências a partir da alimentação, cultura e migrações | Caio César Alencar de Sena

A Geografia dos parques urbanos: cartografando as simbologias e morfologias do Campo de São Bento em Niterói-RJ | Clara Maria Santos de Lacerda

Geografias do Cotidiano os Jogadores de Pokémon GO e a Cidade | Debora Susan Silveira

Representações da “vocação esportiva” do Rio de Janeiro | Elisabeth Rivanda Machado

Ruas em Exposição nas trajetórias dos ônibus em Natal/RN | Famara de Souza Lemos e Eugênia Maria Dantas

A Produção do Espaço Urbano de Goiânia e a Representação Imagética | Karinne Machado Silva

As sonoridades intensas das paisagens  estratégias diárias para apropriações do Calçadão de Londrina | Lawrence Mayer Malanski

Geografia e imagem:  contribuições para a (re)leitura da paisagem cultural | Lucas Gondim

Territorialidades e Representações Sociais de Cuiabá (MT) | Sonia Regina Romancini; Maria Geralda de Almeida

Setor 9: Saberes e Sabores

Fenomenologia do ser-geográfico: o sabor enquanto aproximação de lugares e tomada de consciência | Henrique Moreira Neto / Elisabete de Fátima Farias Silva

Quitandas Quilombolas: Os Alimentos Tradicionais e as Manifestações Culturais no Fortalecimento Identitário do III Festival da Cultura Quilombola de Minas Gerais – “Canjerê”  | Luciana Priscila do Carmo

Narrativa sobre a memória social da produção de alimentos regionais numa Feira  Agroecológica, Paraíba, Brasil | Maria de Fatima Ferreira Rodrigues

“Casa com vida tem fogão gasto pelo uso” – As relações espaciais através da cozinha | Marina Rossi Ferreira

Percorrendo geografias de cozinhas | Matheus Rodrigues Moreira

O Lugar do Queijo Coalho no Agreste Pernambucano, A Identificação Geográfica de Uma Cultura Secular | Rutt Keles Alexandre da Silva


Formato pôster

Carxs participantes, informações sobre o formato dos pôsteres e locais e horários de apresentação encontram-se disponíveis na aba “Normas para Publicação”.

Setor 1: Representações do espaço e ensino

 Visualidade Espacial no Ensino Médio Atravessamentos entre Geografia e Arquitetura a Partir da Colagem Digital | Aldo Gonçalves de Oliveira e Ricardo Mattes Ambus

O Ensino de Geografia em Questão:  do Ensino Superior à Educação Básica | Francisco Ringo Star Pinto

Compreender a prática do bullying em um contexto de desigualdade social | Maria Solange Melo Souza

Setor 2: Linguagens, imagens e ritmos

Educação Patrimonial em Pedra Lavrada-PB | Jordania Alyne Santos Marques; Ledeny Priscila de Lima Dias; Jaiane Padilha Oliveira

Espacialidade Simbólica Afro no Carnaval Soteropolitano: O Ritual do Padê na Saída do Bloco Ilê  Aiyê | Cláudia Novaes Deina

Leitura de Imagem e Percepção da Paisagem Urbana do Centro da Cidade de Uberlândia-MG | Fernanda Oliveira Borges

Cronotopia e Representação Simbólica dos Maracatus Cearenses no Tempo/Espaço de Fortaleza – CE | Jacquicilane Honorio de Aguia

O Urbanismo Carioca nos Cartões Postais | Nathan da Silva Nunes

A Representação Social do Espaço Industrial no Município de Araucária / PR:  Uma Opção Turística Possível | Neide de Moura

A iconografia monetária na construção simbólica dos Estados-nação: o caso do dinheiro brasileiro impresso pelo American Bank Note (1870-1970) | Thiago Silvestre da Silva

Setor 3: Mundos da religião e religiões no mundo

Língua Crioula, Religião e o Modo de Vida do Povo Haitiano sob a Perspectiva da Geografia a Religião na Amazônia Brasileira: Um Olhar sobre o Estado de Rondônia | Charlot Jn Charles

Identidade de Lugar e Religiosidade: Cultura e territorialidade da comunidade quilombola Gruta dos Brejões / BA  | José Dias Neto

Proposições Temáticas e Divisão Espacial do Sagrado – Estudo de caso Comunidade Gospa Mira (Belo Horizonte – MG) | Priscila das Graças Perpétua Saraiva

Setor 4: Corpo, gênero e sexualidades

 A Geografia das Representações e o Lugar a Juventude Ribeirinha de Porto Velho Pós- Cheia do Madeira (2014-2016) | Bruna Cristina Fonseca da Silva

Geografia do Medo: Violência Sexual contra Meninas sobre o Olhar Geográfico | Danúbia Zanotelli Soares

Da infância roubada ao amor bandido: uma análise de gênero entre mulheres encarceradas sobre a relação entre violência na infância e os relacionamentos destrutivos na vida adulta | Hellen Virginia da Silva Alves

O Outro Lado da Moeda Olhar Geográfico sobre as Muheres de Homens Encarcerados | Maria Madalena Lemes Mendes Moreira

Setor 5: Populações tradicionais

O retrato da memória           | Ana Beatriz Mascarenhas Pereira

O Território das Comunidades Tradicionais Urbanas | Fatima Sueli Oliveira dos Santos

Dificuldades e possibilidades no uso de mapas mentais como ferramenta de análise | Gustavo Herrmann

Contaminação das Águas e os Impactos nos Usos Culturais. Comunidades rurais ao longo do Rio Guanhães no município de Santo Antônio do Itambé – MG | Iara Euzane de Oliveira Pereira

A “Cultura Do Barro” nas Comunidades Quilombolas do Moura e Boa Vista:  Saberes que Proporcionam a Valorização de Uma Identidade Afroindígena | Josué Da Costa Silva

As Novas Territorialidades das Comunidades Tradicionais Garimpeiras no Vale do Jequitinhonha e suas Interfaces com o Patrimônio Geomineiro, Geoconservação e Etnodesenvolvimento | Liliane Rodrigues De Oliveira Braga

A dinâmica sociocultural e etnopolítica e as Paisagens Culturais Emergentes de Comunidades Quilombolas do Vale do Jequitinhonha – MG | Ludimila de Miranda Rodrigues Silva

Invisibilidade dos Imigrantes Cearenses Retirantes da Seca de 1888/1889 na História do Processo de Colonização do Distrito de Aracê, Município de Domingos Martins – Espírito Santo | Márcia Regina Batista

Comunidades Tradicionais e a Dinâmica Conceitual na Luta por Reconhecimento/
Mauricio Torres

Turismo Religioso – O Caso de Santa Raimunda do Bom Sucesso na Amazônia Acreana | Rachel Dourado da Silva

Assentamento Rural Joana D’ARC III: Um Lugar as Margens da Estrada | Telma Ferreira Da Silva

Setor 6: A tensão fabricação-autenticidade

Metamorfoses da Identidade de Hospital/Manicômio Colônia a Museu da Loucura (Barbacena/Mg) | Cláudio Henrique Do Nascimento

Território da Festa do Morro no Parque Estadual dos Pirineus, em Goiás Gestão e Interfaces com os Conflitos Socioambientais | Edna de Araújo Andrade

Augustin Berque e a Geografia Humanista brasileira:  aproximações epistemológicas | Hugo Leonardo Marandola

Mercado Municipal de Diamantina: Lugar social de relações intersubjetivas | Mariana Neves e José Antônio Souza de Deus

Resiliência camponesa no contexto da cana-de-açúcar no cerrado mineiro | Paulo Amaro de Souza Junior

Setor 7: Gestão espacial: horizontalidades e/ou verticalidades?

Várzea Grande Shopping e Novas Dinâmicas Urbanas na Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá | Gabriel de Miranda Soares Silva

O Cenário de Crimes Transfronteiriços e a Atuação Estatal | Jaqueline Sousa De Araújo

Setor 8: Representações da cidade e do urbano

A Construção Social do Bairro de Ipanema/Rio De Janeiro através do Jornal O Pasquim | Bianca Lyrio Matheus Aguiar Pinho

A percepção das paisagens culturais do Centro Histórico de Sete Lagoas – Minas Gerais | Moisés do Espírito Santo Moreira

Mapas Mentais e Cicloturismo – Um Novo Olhar para o Espaço da Cidade de Curitiba | Renata Baleche Custódio Klos

Cidade literária:  a Fortaleza de Adolfo Caminha | Tiago Vieira Cavalcante

Setor 9: Saberes e Sabores

 Não há pôsteres selecionados neste setor