VIII NEER – 2ª CIRCULAR

Núcleo de Estudos em Espaço e Representações

VIII NEER – 2ª CIRCULAR

2ª CIRCULAR

(CIDADE DE GOIÁS)

NOTA OFICIAL – COMISSÃO ORGANIZADORA

 

Como todos sabem, o Corona vírus afetou nossas rotinas e vidas. O governo do Estado de Goiás, impôs regras restritivas a aglomerações no uso dos espaços sobre sua gestão incluindo a Universidade Estadual de Goiás (UEG) e o Teatro São Joaquim, pelo período de 180 dias, o que inclui o mês de setembro. Desse modo, o VIII Encontro do NEER será realizado em 2021, oportunamente informaremos novas datas.

O NEER realizará o seu VIII evento se propondo a dar continuidade as “Metamorfoses” contempladas no evento anterior na cidade de Diamantina-MG trazendo o tema “Das metamorfoses às Resiliências”. Desse modo, após a metamorfose, o desafio da resiliência é o de reafirmar sua existência e criar estratégias de reinvenção, mais detalhes estão no site : www.neer.ueg.br

Nesta edição propõe estimular o intercâmbio e a articulação com pesquisadores das ciências ambientais, sociais e geográficas em geral em relação aos estudos sobre espaço, cultura, representação e a resiliência como potencialidade ativa de reinvenção e transformação no horizonte da existência. Ser resiliente implica na gênese de novas formas de relacionar-se ao meio e lidar com dificuldades. O brotar resiliente emerge como um enfrentamento ativo que visa desafiar as imposições, incentivando o debate sobre metodologias que tratem as questões pertinentes às diversidades culturais na atualidade regional, rural, urbana e dos territórios tradicionais. Avançar e aprofundar o debate teórico e metodológico sobre a abordagem cultural na Geografia, enfocando as diversidades de expressões, percepções e representações sobre o espaço.

Para atingir os objetivos há uma série de atividades previstas para a realização do evento, como: conferências (estrangeiro e nacional), mesas-redondas, rodas de conversa, exposição de banners, fotografias, espaços de diálogos, trabalho de campo, lançamento de livros e premiações.  Site: www.neer.ueg.br

A quem interessa: Pesquisadores das ciências humanas, sociais e sociais aplicadas, Estudantes de pós-graduação e graduação, Profissionais da educação básica, Profissionais que atuam em órgãos e instituições públicos ou ONGs, Representantes de associações e das comunidades interessadas

 

ESPAÇOS DE DIÁLOGO (ED) 2021

A participação nos espaços de diálogos será mediante inscrição e apresentação de texto específico em um dado setor. No site: www.neer.ueg.br constam as orientações para inscrição.

 

EIXO IPÊ: ANÁLISE E CRIAÇÃO DE LINGUAGENS

 

Setor 1: Representações do espaço e ensino

Ementa: O grupo tem por finalidade debater criticamente os métodos, as metodologias e as práticas de ensino de Geografia na perspectiva cultural, no âmbito da educação formal e não formal, abarcando as esferas do público e do privado. Situa, ainda, as relações complexas e conflituosas entre a Escola e a Universidade, ou seja, propõe-se a avaliar os encontros e desencontros decorrentes das trocas estabelecidas historicamente entre Geografia Escolar e Geografia Universitária, procurando discernir e elaborar teorias e práticas em pesquisa educacional, buscando mediações entre saberes populares, saber escolar e saber acadêmico, suas espacialidades e territorialidades.

 

Coordenadores: Amélia Batista Nogueira (UFAM); Nelson Rego (UFRGS); Jörn Seemann (URCA, USA); Roberto Filizola (UFPR); Denis Richter (UFG).

 

Setor 2: Linguagens, imagens e ritmos

Ementa: Representações do espaço como sistemas de comunicação; articulações locais (comunitárias), meios de intercâmbio e formas mundialização das linguagens não verbais; imagens internas e externas do cotidiano dos grupos sociais; ritmos da cultura nos rituais (cívicos e religiosos), nas festas populares e nos espetáculos contemporâneos; o peso mediático das representações contemporâneas (jornalismo, publicidade, práticas ambientalistas, redes sociais); as experiências geográficas diferenciadas no tratamento das linguagens e das artes.

 

Coordenadores: Jean Carlos Rodrigues (UFT); Marcos Torres (UFPR); Salete Kozel (UFPR); Alexandre Dozena (UFRN); Eguimar Felício Chaveiro (UFG).

 

EIXO BARU:  SUJEITOS E EXISTÊNCIAS

 

Setor 3:  Mundos da religião e religiões no mundo.

Ementa: Este setor objetiva apresentar e debater sobre os mundos conformados pela religião, espacialidades, territorialidades e lugaridades religiosas. Teoria e método em Geografia da Religião. Além de um tema no âmbito da Geografia Cultural os desafios das abordagens compreensivas em Geografia da Religião apontam para um crescente questionamento relativo ao status dessa subdisciplina e sua capacidade crítica e explicativa.

 

Coordenadores: Sylvio Fausto Gil Filho (UFPR); Mary Anne Vieira Silva (UEG).

 

Setor 4: Corpo, gênero e sexualidades

Ementa: Este setor de trabalho tem por objetivo promover o debate em torno de investigações que articulem espacialidades em suas relações com as corporalidades. Isso implica considerar que toda experiência espacial se dá por meio dos corpos que, por sua vez, possuem diferentes marcadores como gênero, sexualidades e racialidades. Pensar como esses marcadores corpóreos compõem a realidade espacial complexa permite compreender a diversidade de identificações de sujeitxs na contemporaneidade e a produção de representações específicas de espaços sociais/culturais. Trabalhos de diferentes origens teóricas como estudos de gênero, feministas, raciais, pós-coloniais, decoloniais, queers, entre outras, serão bem-vindos ao grupo que, por meio do debate científico, produzirá diversidades.

 

Coordenadores: Maria das Graças Silva (UNIR); Joseli da Silva (UEPG); Benhur Pinos da Costa (UFSM); Lorena Francisco de Souza (UEG).

 

EIXO PEQUI: IDENTIDADES TERRITORIAIS

 

Setor 5: Práticas, conhecimentos e saberes de gentes tradicionais

Ementa: Neste setor pretende-se compartilhar estudos e projetos que detenham como tema espaços e vida de gentes tradicionais, identidades territoriais em sua diversidade cultural. Valorizamos a pesquisa qualitativa, as narrativas, registros orais, observações e pesquisas documentais desenvolvidas junto a comunidades rurais, quilombolas, indígenas, ribeirinhos e assentamentos da reforma agrária, dentre outros grupos sociais, visando uma etnogeografia. Propõe-se estimular os diálogos interdisciplinares, fundamentais na abordagem cultural da Geografia. Busca assim contribuir para recolocar em discussão pressupostos teóricos claramente demarcados no corpo conceitual da Ciência Geográfica, a exemplo de lugar, paisagem e território à luz de outras leituras como transfronteira, geografia criativa, decolonialidade, pós-fenomenologia, pós-colonialismo, geografia imaginária e não representações entre outros.

 

Coordenadores: Josué da Costa Silva (UNIR); Maria Augusta Mundim Vargas (UFS); Maria Geralda de Almeida (UFG); Francisco Marquelino Santana (SEDUC/SEMED-RO); Lorranne Gomes da Silva (UEG).

 

Setor 6: As práticas espaciais e os espaços apropriados

Ementa: Estudos sobre os lugares de passagem, lugares conquistados ou em disputa (constituídos como território e lugar ao mesmo tempo). Envolve as práticas espaciais dos grupos, conduzidas em meio à dominação das territorialidades hegemônicas e o reconhecimento e identificação de seus lugares como seus próprios. Abrange estudos sobre grupos e populações, suas construções imaginárias e seus espaços de vivência, tradicionais ou reinventados, em elaboração de autonomias.

 

Coordenadores: Álvaro Luiz Heidrich (UFRGS); Cláudia Luísa Zeferino Pires (UFRGS); Rosselvelt José Santos (UFU); Maria Idelma Vieira D’Abadia (UEG).

 

EIXO BURITI: TERRITORIALIDADES, REPRESENTAÇÕES, GESTÕES

 

Setor 7: Gestão Espacial – Horizontalidade e Verticalidades

Ementa: Possibilidades Dialógicas: As normativas que regulam o processo de gestão estão pautadas, principalmente, em necessidades evocadas pela compreensão acadêmica, técnica e política do planejamento a partir de funções previamente estabelecidas no espaço como, por exemplo, da habitação, da produção econômica, do lazer, da preservação ambiental, etc. Portanto, essas estratégias impõem uma ordem de organização espacial (verticalizada) que não coincide, necessariamente, com a forma que sujeitos moradores e/ou frequentadores realizam com determinado espaço (horizontalizada). Em que espaços e de forma podem ser discutidos os projetos de organização espacial protagonizados pelo poder público e privado, pelos movimentos identitários referenciados pelos sujeitos envolvidos nestes projetos e seus diferentes conflitos territoriais? Este Setor tem como premissa discutir a gestão espacial e suas possibilidades dialógicas. Nesse sentido, o grande desafio é como convergir a discussão do espaço juntamente com os sujeitos que o protagonizam para uma de uma gestão mais participativa.

 

Coordenadores: Oswaldo Bueno Amorim Filho (PUC-MG); Jânio Roque Barros de Castro (UNEB); Edevaldo Aparecido de Sousa (UEG).

 

Setor 8: Representações da Cidade e do Urbano

Ementa: Interfaces entre a Geografia Urbana e a Geografia Cultural. Teoria das representações aplicada a estudos de caso em contextos urbanos. Representações e espaços de representação na cidade contemporânea. Práticas socioculturais e suas representações. Representações e modos de comunicação na cidade contemporânea. Representações do urbano e estilos/modos de vida na cidade contemporânea. Escalas de abordagem e espaços de representação na cidade contemporânea.

 

Coordenadores: Ângelo Serpa (UFBA); Sonia Regina Romancini (UFMT); Vinícius Polzin Druciaki (UEG).

 

Setor 9: Saberes e Sabores

Ementa: Conhecer e valorizar os sabores e saberes culturais do mundo rural. Identificar elementos simbólicos do mundo rural – os saberes, os sabores e fazeres na cozinha. Saberes do sabor como patrimônios culturais, construídos historicamente, ligados à prática, ritos, símbolos e tradições. Sabores como expressão de geograficidades, solidariedades e convivências. Os sentidos enquanto mediadores da experiência geográfica, permitindo novas alternativas e visões de mundo. Geografia e sabor na compreensão da nossa existência no mundo.

 

Coordenadores: José Antônio Souza Deus (UFMG); Virgínia de Lima Palhares (UFMG); Sônia de Souza Mendonça Menezes (UFS); Jean Carlos Vieira Santos (UEG).

 

Concurso Nacional de Fotografia do VIII NEER 2020

Estão abertas as inscrições para o concurso de fotografia do VII NEER, que faz parte da programação cultural do evento. Maiores informações no site: www.neer.ueg.br

 

Informações:

E-mail: neergoias@gmail.com

Site: www.neer.ueg.br

 

Local: Universidade Estadual de Goiás – UEG Campus Cora Coralina (Goiás- GO)

 

Realização:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *